A última grande lição

511_livro_a_ultima_grande_licao_-_o_sentido_da_vida

Não me lembro exatamente quando eu li este livro. Achei-o na livraria essa semana; foi diferente encontrá-lo por acaso. E mais diferente ainda achar alguns trechos que eu transcrevi quando li.

Acredito que eu queria manter vivas algumas lições. Compartilho agora, porque é um livro belíssimo! A Última Grande Lição, O Sentido da Vida – Mitch Albom.
Ao que parece, se tornou filme. Mas não pretendo assistir. Sempre acho que essas reproduções são bem infiéis.

“Desapego não significa impedir que a experiência nos penetre. Pelo contrário, deixemos que ela nos penetre em plenitude. Só assim podemos nos desapegar.

(…)

Tome qualquer emoção: o amor por alguém, o sofrimento por um ente querido, medo… Se você bloquear suas emoções, se não se permitir ir à fundo nelas, nunca conseguirá se desapegar, estará muito ocupado em ter medo da dor, do sofrimento. Terá medo da vulnerabilidade que o amor traz com ele. Mas atirando-se a essas emoções, mergulhando fundo nelas até o fim, até se afogar nelas, você as experimenta em toda a plenitude, completamente. Saberá o que é dor. Saberá o que é amor. Saberá o que é sofrimento. Só então poderá dizer: ‘muito bem, experimentei essa emoção. Eu a reconheço. Agora preciso me desapegar por um momento.’

(…)

Pensei nas muitas vezes em que essa atitude é necessária na vida diária. Como nos sentimos sozinhos, às vezes a ponto de chorar, mas não deixamos as lágrimas saírem porque achamos que chorar não fica bem. Ou quando sentimos uma onda de amor por alguém, mas não a revelamos porque o medo do que a revelação pode causar ao relacionamento nos paralisa.

A visão de Morrie era justamente o oposto. Abrir a torneira. Banhar-se na emoção. Não faz nenhum mal. Só fará bem. Se deixarmos o medo lá dentro, se o vestirmos como quem veste uma camisa, podemos dizer: ‘muito bem, é só medo, não vou deixar que ele me domine. É só medo e nada mais.’

O mesmo se aplica à solidão. Abra-se, deixe as lágrimas correrem, sinta a solidão em sua plenitude, e chegará o momento de se poder dizer: ‘muito bem, esse foi o meu momento de solidão. Não tenho medo de me sentir solitário, mas agora vou afastar essa solidão do meu caminho e reconhecer que existem outras emoções no mundo e que eu quero experimentá-las também’.”

About these ads

2 thoughts on “A última grande lição

  1. Clara Mucida disse:

    lembro qdo vc me mandou esse trecho em alguma daquelas mil cartas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 85 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: